Arquivos de Categoria: Língua

Palavras de origem africana

Picasa Tati
Anúncios

Falando Banto – trabalhos dos alunos da Profª Tatiana

O Português e as línguas africanas

A língua mais falada no Candomblé no Brasil é o Iorubá. Exemplos de palavras da língua falada no Brasil são fé, acarajé, jabá (carne-seca) e axé. Mas há mais palavras de origem Bantu em português,como cafuné, dengo, calango, macaco, canjica, samba, inhaca, jiló, ginga, moleque, xodó, zangado, zum-zum. Isso porque na época da colonização os grupos bantu eram mais numerosos no Brasil.
Nina Rodrigues, a primeira a estudar as línguas e dialetos africanos no Brasil, afirma que “as línguas africanas faladas no Brasil sofreram grandes alterações, já com a aprendizagem do português por parte dos escravos, já com a língua africana adotada como língua geral pelos negros escravos.
Bantu é um conjunto de mais de 400 idiomas pertencentes a família de línguas Niger-Congo. São falados idiomas Bantu em todos os países da África ao sul do Saara. Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas falem os idiomas Bantu.
O contato entre a língua portuguesa e as línguas africanas no Brasil não chegou a produzir uma língua crioula estável (como ocorreu nas Guianas e no Caribe, onde a língua crioula é oficial), mas promoveu uma série de mudanças nas variedades de língua portuguesa faladas no país, sobretudo nas camadas populares .

Bibliografia – Os caçadores de mel

Os caçadores de mel
Autor: Francesca Martim
Tradutor: Ana Maria Machado
Editora: Moderna
Assunto: Literatura infantil

SINOPSE
Conto tradicional africano, de um tempo em que todos os animais selvagens eram muito amigos. E todos gostavam muito de mel. Um dia seguiram o passarinho guia-mel que conhecia os melhores lugares onde se encontrava aquela doçura. Esta história mostra como os bichos, que nunca haviam discutido antes, começaram a brigar; e o papel do homem nessa cadeia ecológica.